Tudo o que você sempre quis saber sobre beta readers e nunca teve coragem de perguntar

 Se você tem contato com comunidades de escrita da internet, como sites de fanfic e até mesmo o NaNoWriMo, provavelmente já se deparou com o termo “beta reader” (ou, em português, leitor beta). Talvez você saiba o que isso signifique então nem pestaneje ao encará-lo, mas talvez você não saiba, e com tanta gente que sabe ficou sem graça de perguntar. Fique tranquilo! Hoje vamos resolver esse problema!

  1. O que é um beta reader?

Comecemos do básico, definições de “dicionário” para o que é um beta reader. De acordo com a Wikipédia e o Urban Dictionary:

“Beta reader é um leitor não profissional que lê um trabalho escrito, geralmente de ficção, com a intenção de analisar o material de forma a encontrar e melhorar questões de gramática e erros de digitação, e também opinar sobre a história, personagens e cenários. A leitura beta acontece antes de a história ser lançada para o público”.

  1. Ah, então, é a mesma coisa que uma revisão?

Bem, sim, mas ao mesmo tempo não. Por mais que um beta reader também possa encontrar erros de gramática, pontuação etc., seu papel principal não é esse.

Como está dito ali em cima, betas são leitores não profissionais, ou seja, eles não são obrigados a ter um conhecimento exemplar da Língua Portuguesa (para isso você deve contratar um profissional de revisão, geralmente com formação em Letras).

A principal função de um beta é “testar” a história. Ou seja, ele vai ler sua história antes de você divulgá-la para um público maior, tentando encontrar problemas de continuidade, dar opiniões sobre personagens, checar se a história está verossímil/coerente. Antes de mais nada, o beta é um leitor, então ele lerá sua história como seu primeiro leitor, fazendo uma análise crítica dela.

  1. Por que “beta”?

Parece que é um empréstimo da indústria de tecnologia, que lança versões beta (ou seja, versões de teste) de seus programas e jogos para que os consumidores possam testar antes de a versão final ser lançada.

  1. Por que é importante ter um beta reader?

Quando escrevemos (e isso serve para ficção e não-ficção), estamos tão mergulhados na realidade de nosso texto que muitas vezes não nos damos conta dos erros que cometemos. E isso não quer dizer que você escreva mal ou sua história seja ruim, de forma alguma! No entanto, às vezes uma cena está tão clara em sua mente que você não se dá conta que ela não está fazendo assim tanto sentido em sua forma escrita. Às vezes é só um detalhezinho que precisava ser melhorado, ou uma descrição que poderia ter mais detalhes.

Dou um exemplo: em um de meus livros, minha protagonista vai atrás de um grupo de pessoas como ela, que moram em uma casa na zona sul de São Paulo. Originalmente, eu tinha escrito que o número da casa era 3127, e para mim fazia todo sentido porque eu queria uma casa com a numerologia do número 4. Porém, assim que meu beta reader leu ele me disse: “Achei esse número alto demais, nem a Av. Paulista chega nele!”.

E eu nem tinha sequer parado para cogitar isso, porque estava mais preocupada com outras questões, como caracterizar os moradores, criar nomes para eles, descrições físicas, e tantas outras coisinhas.

  1. Eu sou obrigado a ter um beta reader?

Não, você, não é. É sempre bom lembrar que quando se trata da sua escrita você não é obrigado a nada. Você tem que fazer o que funciona para você e te deixa confortável. Eu gosto de ter um beta porque me deixa mais segura do produto final que estarei entregando a meus leitores.

Como disse nos itens acima, quando estamos mergulhados em nossa própria história é muito comum deixarmos erros passarem, erros que muitas vezes só serão notados por outros olhos, apesar de estarmos nos esforçando tanto para achá-los. Por isso, considere com carinho a possibilidade de ter um beta reader.

  1. E quem pode ser meu beta?

Em tese, qualquer pessoa pode ser um beta reader. O importante é que seja uma pessoa em quem você confie, afinal você estará entregando seu texto não publicado a ela, então tem que ser alguém que você saiba que não vai vazar nem plagiar seu conteúdo. Também é importante que essa pessoa seja atenta e tenha um bom senso crítico.

Lembre-se sempre que o beta reader é seu aliado! Não leve às críticas para o lado pessoal, seu beta só está tentando te ajudar a fazer o melhor com seu potencial.

  1. Não conheço ninguém que possa ser meu beta. Consigo encontrar alguém na internet?

Com certeza! O Facebook, por exemplo, está cheio de grupos de escrita. Mas lembre-se sempre: você precisa confiar em seu beta, já que ele deve ser um aliado e não inimigo.

Fuja daquelas pessoas super negativas que adoram criticar o trabalho dos outros porque se acham superiores. Você quer alguém que te ajude a melhorar seu trabalho e não que destrua sua autoestima.

  1. O serviço de beta readers é pago?

Na minha experiência, não. O que costumo ver são escritores se ajudando mutuamente: hoje você é meu beta, amanhã eu serei o seu. Principalmente para iniciantes e autores independentes, assim fica mais acessível e todo mundo sai ganhando.

Com isso, cobrimos os pontos principais sobre beta readers! Ainda tem mais dúvidas? Eu esqueci de falar de algum ponto? Deixe sua pergunta nos comentários!

Você Não Vai Querer Perder o Próximo Post
Venha para a classe VIP da Escola de Escritores. Inscreva-se ao lado; fique por dentro das novidades do Vida de Escritor. Estamos preparando posts cada vez melhores (como esse) para você. Sério! Eu não ficaria de fora.
Também odiamos Spam! Seu e-mail está seguro conosco.

Thais Rocha é escritora independente, mestranda em Letras Clássicas na Universidade de São Paulo e tradutora de inglês. Nas horas vagas, divide seu tempo entre livros, mangás, séries, filmes e ballet clássico. Seu sonho de ser escritora começou aos 10 anos, quando rabiscou o que seria sua primeira fanfic, e desde então não parou mais. Começou a publicar seus romances (de forma independente) e seus contos (em revistas e coletâneas) em 2015 (https://rochathais.wordpress.com/).